SWXP - Software Experience 2017 | Softwares de Bio-Scanner 3D
164
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-164,ajax_updown_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-6.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.2,vc_responsive

Softwares de Bio-Scanner 3D

Estamos em busca de parceiros para licenciar e desenvolver a tecnologia
parcerias@inova.unicamp.br
(19) 3521-2607 / 2612 / 5012 / 2552

Conheça a Empresa

Os softwares integrados (TDL1, GDLI, Bframe, Fusaframe) promovem uma reconstrução tridimensional de frutos e materiais biológicos, permitindo visualizar informações de bio-atividade. Ele foi criado para trabalhar com a tecnologia Bio-Scanner 3D, essa tecnologia faz a avaliação de frutos através da combinação de duas técnicas ópticas, o Biospeckle, o qual fornece informações referentes à qualidade do material biológico em nível de estruturas celulares, e o escaneamento com linha a laser, que permite a obtenção de geometria do objeto nos eixos Xi (i=1,2,3). A tecnologia faz levantamento topográfico digital de materiais biológicos combinando o posicionamento geométrico dos pontos da imagem com informações referentes à atividade biológica.

O papel do GDLI é, a partir de imagens com linha a laser, gerar coordenadas tridimensionais para a reconstrução do fruto, sendo que essas coordenadas são salvas em um arquivo de dados que posteriormente será utilizada pelo programa TDL1. O TDL1 utiliza essas coordenadas para proceder a montagem tridimensional do fruto ou objeto escaneado. As informações de coordenadas tridimensionais são cruzadas com as informações de bioatividade obtidas pela técnica lasca, que são informações sobre a superfície do objeto a nível microscópico. São utilizadas matrizes de rotação para corrigir a posição e angulação do objeto, permitindo a reconstrução fiel do objeto escaneado.

Os softwares Bframe e Fusaframe são software que podem vir a complementar todo o processo de uso da tecnologia Bio-Scanner 3D. O Bframe recebe como entrada um vídeo e salva a sequência de imagens que o compõe como arquivos na extensão. Jpg. E o Fusaframe simula que o obturador da câmera esteve aberto por mais tempo. Isso é necessário para que a Análise do Contraste (LASCA) possa detectar diferenças na bioatividade da superfície do fruto. Ele recebe como entrada imagens resultantes da segmentação de frames e faz a fusão de frames desejados pelo usuário.

Aplicações do Programa de Computador:

  • Automação da seleção de frutos e classificação de produto podendo ser usado equipamentos de baixo custo na aquisição de dados.
  • Edição de vídeo pela segmentação de imagens.
  • Aumentar o tempo de integração da câmera por meio do Fusaframe, necessário para a Análise do Contraste (LASCA).
  • Gerar dados para reconstrução tridimensional para obter as coordenadas da superfície de um objeto.

 

Autores

Prof. Dr. Inácio Maria Dal Fabbro

  • Professor junto a Universidade Estadual de Campinas e diretor executivo do Centro de Pesquisas Avançadas Wernher Von Braun em Campinas.
  • Doutor em Engenharia Agrícola pela Michigan State University, MSU, Estados Unidos (1979).
  • Mestre em Engenharia Agrícola pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz (1970).
  • Graduado em Agronomia pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz (1968).

 
Prof. Dr. Adilson Machado Enes

  • Professor da Universidade Federal de Sergipe.
  • Doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (2011).
  • Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Larvas (2006).
  • Graduado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Larvas (2004).

 
Prof. Dr. Juliana Aparecida Fracarolli

  • Professora da Universidade Estadual de Campinas.
  • Doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (2014).
  • Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (2011).
  • Graduada em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (2008).