Deprecated: Required parameter $args follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 76

Deprecated: Required parameter $output follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 76

Deprecated: Required parameter $args follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 286

Deprecated: Required parameter $output follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 286

Deprecated: Required parameter $args follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 386

Deprecated: Required parameter $output follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 386

Deprecated: Required parameter $args follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 479

Deprecated: Required parameter $output follows optional parameter $depth in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/themes/bridge/includes/nav_menu/qode-menu.php on line 479

Warning: The magic method Bridge\Shortcodes\Lib\ShortcodeLoader::__wakeup() must have public visibility in /var/www/html/inovaunicamp/wp-content/plugins/bridge-core/modules/shortcodes/lib/shortcode-loader.php on line 27
Investimento em inovação é oportunidade para indústria de transformação de plástico no Brasil - Inova

Investimento em inovação é oportunidade para indústria de transformação de plástico no Brasil

A falta de conscientização quanto à necessidade de descarte adequado de plástico usado e a não criação de políticas públicas eficazes para incentivar essa ação colocam o setor em xeque para a busca de inovações tecnológicas para a cadeia produtiva. Pensando nessa demanda latente do setor, a Plástico Brasil – Feira Internacional do Plástico e da Borracha convida o Prof. Marco Aurélio De Paoli, da Unicamp, para tratar em palestra do tema “Materiais derivados de matérias-primas de fontes renováveis”, que será realizada no dia 20 de março, às 11h, durante a exposição.

O Brasil tem hoje 11 mil empresas da indústria de transformação de plástico que, na opinião do docente, precisam investir mais ativamente em tecnologia e formação de pessoal especializado, tendo em vista ganhos econômicos a médio e longo prazo. “Esse não é um setor preocupado com inovação. É um setor que sempre está correndo atrás do prejuízo em termos de inovação tecnológica. Exemplo disso: bastaria ver quais autopeças de plásticos que não são importadas de países mais desenvolvidos para saber onde estamos atrasados. Projetos de redução de peso de veículos são apenas uma das oportunidades para esse setor”, alerta De Paoli.

As universidades, nesse sentido, podem ser vistas como grandes aliadas do setor empresarial para alavancar inovação. Além das tecnologias disponíveis para licenciamento, investimento em pesquisa em colaboração surge como uma oportunidade para promover inovações nesse mercado, a partir de trabalho em conjunto com professores e pesquisadores especialistas nessas áreas. “A indústria precisa desenvolver tecnologia para usar essas matérias-primas e acreditar que vai aumentar seus ganhos ao fazer esse investimento”, ressalta.

Durante sua palestra, o Prof. De Paoli tratará especificamente do uso de matérias-primas de fontes renováveis na tecnologia de termoplásticos. Quando falamos em fontes renováveis, o etanol de cana de açúcar é uma matéria-prima que pode ser usada para produzir polietileno, polipropileno e PET. Óleo vegetal pode ser usado para produção de poliuretano. As fibras vegetais de diversas fontes podem e são usadas como agente de reforço em substituição à fibra de vidro. E alguns corantes e biocidas também são obtidos de fontes renováveis. “Dentre essas, acredito que o uso de fibras vegetais como agente de reforço seja a mais promissora”, analisa o professor da Unicamp.

A Agência de Inovação Inova Unicamp marca presença na feira, onde apresentará 17 perfis tecnológicos alinhados às demandas do setor. Conheça algumas delas abaixo:

Filmes plásticos biodegradáveis e estáveis carregadores de substâncias ativas

Pesquisadores da Unicamp desenvolveram filmes plásticos ativos, biodegradáveis e insolúveis, a partir de uma matéria-prima renovável, natural e não tóxica, possibilitando a diminuição da poluição ambiental e a utilização controlada de substâncias ativas. A novidade é que os filmes desenvolvidos combinam a baixa solubilidade em água e a estabilidade em situações de variações drásticas de temperatura e umidade relativa, própria de materiais sintéticos, com o desenvolvimento sustentável próprio dos materiais biodegradáveis. Esses filmes são ideais para a produção de embalagens alimentícias, pois além de superar a instabilidade química dos biomateriais, a tecnologia permite que uma quantidade muito menor de substâncias químicas conservantes seja adicionada diretamente nos alimentos, melhorando sua qualidade.

Reciclagem alcalina de embalagens sem geração de resíduos prejudiciais ao meio ambiente

Consistem em um processo químico de separação de materiais que compõem uma embalagem formada por multicamadas, por meio de tratamento alcalino com solução de NaOH. Embalagens multicamadas, compostas por camadas de materiais plásticos, metálicos e de papel, como as cartonadas, tetrapaks e as flexíveis laminadas, são muito utilizadas para armazenamento de alimentos. Após o consumo, geralmente são encaminhadas a programas de coletiva seletiva e submetidas a processos de reciclagem, que utilizam fornos com altas temperaturas e são desvantajosos, pelo elevado consumo de energia, pela produção de uma quantidade crítica de gás carbônico e pelo impedimento da reutilização direta do material plástico por ter fundido. A invenção promove a separação de materiais de embalagens multicamadas sem a geração de resíduos prejudiciais ao meio ambiente, ao mesmo tempo que preserva a integridade de cada material, permitindo sua imediata reutilização. O novo processo consiste no tratamento alcalino das embalagens e funciona de maneira simples, rápida e segura, sem a necessidade da utilização de equipamentos sofisticados.

Filme nanocompósito biodegradável para uso em embalagens

A tecnologia consiste em um método de obtenção de filme nanocompósito com propriedades mecânicas, alta densidade, porosidade, transparência, biodegrabilidade e atoxicidade. Com o crescimento da consciência dos problemas ambientais cada vez mais busca-se substituir plásticos resistentes à degradação dos materiais verdes, derivados de recursos naturais que possam funcionar como polímeros convencionais durante o armazenamento e uso, mas que posteriormente não sejam tóxicos nem poluentes quanto expostos ao ambiente. São os chamados biopolímeros. A nanotecnologia vem sendo empregada no desenvolvimento de mais biopolímeros, como no método aqui apresentado, pois permite a interferência e melhoria de diversas características desejadas. O filme nanocompósito obtido apresenta propriedades físico-químicas simultâneas como atoxicidade, biodegradabilidade, transparência, resistência mecânica e distribuição homogênea, atendendo de maneira sustentável a aplicação em embalagens alimentícias, farmacêuticas, cosméticas, assim como o uso em produtos de higiene, brinquedos, sacos plásticos, entre outros.

Plástico biodegradável formado por compostos orgânicos

Pesquisadores da Unicamp desenvolveram um processo de obtenção de plástico degradável utilizando materiais alternativos de baixo custo, tendo por objetivo a fabricação de descartáveis de primeira geração. O plástico utiliza como matéria-prima compostos orgânicos, que apresentam degradação completa no meio ambiente.

Polimerização sem inertização e uso de solventes

Nova tecnologia para produção de polímeros biodegradáveis possui um processo simplificado e contribui para a preservação do meio ambiente. Os polímeros biodegradáveis apresentam grandes vantagens em relação aos não biodegradáveis, no entanto seu processo de fabricação contém etapas que ainda podem ser aprimoradas. Em geral, processos de polimerização compreendem a inertização do meio reacional, com uso de gases e adição de solventes, etapas que podem demandar tempo, utilização de equipamentos específicos e, ainda, promover a emissão de agentes tóxicos ao meio ambiente. Este novo processo obtém nanocompósitos de poli (L-Lactídeo) sem a utilização de gás de inertização do meio reacional e solvente, produzindo um material que pode ser aplicado como biomaterial na área de tecidos e embalagens. Além de ser simples e rápido, o processo ainda evita a emissão de resíduos tóxicos ao meio ambiente.

Quer conhecer mais tecnologias da Unicamp nessa área? Veja nosso Portfólio de Patentes!

Serviço

Plástico Brasil – Feira Internacional do Plástico e da Borracha

Datas: De 20 a 24 de março de 2017

Horário: Das 10h às 19h

Local: São Paulo Expo

Informações: www.plasticobrasil.com.br

Sobre a Agência de Inovação Inova Unicamp

A Agência de Inovação Inova Unicamp é o Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Campinas. Responsável por intermediar transferência de tecnologia e parcerias da universidade com empresas, instituições públicas e privadas, a Inova Unicamp está estruturada em quatro áreas principais. São elas: Propriedade Intelectual, Parcerias, Empreendedorismo e Parque Científico e Tecnológico da Unicamp.

Sobre a Plástico Brasil

A Plástico Brasil nasce para apresentar os últimos avanços tecnológicos e as principais tendências globais dos segmentos que envolvem a cadeia produtiva do plástico. A feira, um dos mais importantes pontos de encontro do setor para realização de negócios, será um grande centro de lançamentos e de divulgação de produtos e serviços desse mercado.