1140_LIGHT

Descrição

NANOPARTÍCULAS COM PROPRIEDADES ÓPTICAS DE FLUORESCÊNCIA E USO

Nanopartículas emitem luz por excitação de infravermelho permitindo polimerização em cavidades profundas

Na Odontologia Restauradora o procedimento de cura por luz é um passo importante, pois garante propriedades ideais dos materiais restauradores à base de resina. Os materiais restauradores ativados por luz em comprimento de onda menor, apresenta uma limitação técnica conhecida como profundidade de cura para procedimentos de restauração de resina composta. Além disso, durante a polimerização, pode ocorrer uma redução volumétrica denominada Contração de Polimerização e que resulta em tensões que podem afetar a área de união da restauração, levando à formação de fendas marginais, microtrincas do esmalte, sensibilidade pós-operatória, descoloração marginal e até cáries secundárias.

As novas nanopartículas podem ser incorporadas em materiais odontológicos utilizados em procedimentos restauradores diretos (como sistemas adesivos, liners e resinas compostas) e indiretos (cimentos resinosos, cerâmicas odontológicas e compósitos) melhorando suas propriedades. As nanopartículas emitem luz ao serem excitadas por laser infravermelho e sua incorporação garante a melhora na polimerização dos materiais, principalmente em cavidades com grande profundidade, onde a luz emitida por aparelhos fotoativadores tradicionais não consegue atingir de forma adequada e, assim, produzir alta conversão monomérica.

Oportunidades de mercado

Aumento do grau de conversão dos materiais restauradores odontológicos
Partículas hexagonais mais eficientes na emissão de fótons
Nanopartículas compatíveis com as resinas
Redução dos efeitos deletérios inerentes ao processo de polimerização

Inventores
MARCELO GIANNINI
FREDERICK ALLEN RUEGGEBERG
RAFAEL ROCHA PACHECO
RICARDO RODRIGUES URBANO
CARLOS RETTORI
ALI FRANCISCO GARCIA FLORES
AILLA CARLA ROCHA ACOSTA LANCELLOTTI
GUILHERME GORGEN LESSEUX
JORGE RODRIGO SOTO MONTERO
EDUARDO DAVID MARTÍNEZ